Endereço novo!!!

Eis que chegou o dia: o Fashion Gazette agora é

WWW.FASHIONGAZETTE.COM.BR !

Começa uma nova fase pro blog, que estava ansiosa pra estreiar. Quero agradecer ao pessoal da Cítrica que fez toda essa mudança, às minhas amigas Alice Lobo e Paula do Sweetest que me aguentaram todos esses dias (!) e vocês, que fizeram o blog crescer a ponto de tornar isso tudo realidade! Então se joguem no novo endereço, que logo mais tem posts pra vocês!

Ah! E não esqueçam que o blog tem Twitter: twitter.com/fashiongazette

Beijos,

Bárbara

O outono em Milão – por Ale Boratto

O outono chegou em Milão, a temperatura está super agradável, entre 20 e 25°C, mas daqui umas duas semanas ela vai cair para 15°C e 18°C….e no final de novembro a temperatura cai  mais ainda e se  mantém por volta de 4°C a 10°C durante 2 meses e meio. Então nem preciso dizer que usamos muiiitos casacos! E tem para todos os gostos, diversos comprimentos, cores, estilos e um mais lindo que o outro!casacos

A Moncler é conhecida pelos seus casacos de pena de ganso, aqueles casacos acolchoados, de nylon por fora, sabem? Aqui no inverno chega uma hora que só esse tipo de casaco esquenta, e tem que ser de pena de ganso mesmo!!! No ano passado eu vi uma fila enorme na porta da Moncler, a única vez que vi fila para entrar em uma loja aqui em Milão. E não era liquidação, era o início do inverno e todo mundo corre pra Moncler para comprar um casaco, e eles custam de 800 a 2.000 euros! E dependendo do modelo, podem custar até mais!! E esta loja não faz liquidação, nunca!!! Nem sobra roupa, acreditam?!sobreposicoes

Tenho visto muitas sobreposições, coletes e blazers sobre maxicardigans, batas sobre coletes, malhas pesadas sobre malhas leves e cintos marcando bem a cintura, até sobre casacos, muito cachecol, maxiblazers, um jogo de peças sobrepostas variando o comprimento delas: as mais longas por baixo das peças mais curtas…ou shorts com camisetonas, ou seja, o short não aparece, dá a impressão que a pessoa está só de camiseta ou blazer…mas cuidado…mantenha uma harmonia na hora de fazer a sua sobreposição!!!ombreirasGente, como a moda é cìclica! Tudo que foi moda um dia volta, mesmo que volte com cara nova, repaginado, modernizado, neo etc, enfim, sempre acaba voltando ….Vocês se lembram das ombreiras? E dos sutiãs ombreiras? Eu, pessoalmente, detesto as ombreiras e quando vejo fotos minhas antigas usando camisetas com ombreiras, ai ai ai…dá vontade de morrer!! rsrsrs Enfim, Dolce&Gabbana estão apostando nos ombros e digamos que a dupla juntou as ombreiras com a manga princesa…e as mega plataformas anabela! Vamos ver o que vai pegar! Deem suas opiniões!

falsificacaoAproveitando a semana de moda , os italianos fizeram um protesto contra a falsificação…foram colocados na Piazza San Babila manequins como se tivessem com os braços quebrados, nariz machucado, pescoço com torcicolo, enfim, como se a pessoa estivesse toda machucada e nos curativos e gessos a frase “La Contraffazione Fa Male al Made in Italy”, que significa: a falsificaçao faz mal ao made in Italy. Eu concordo totalmente, sou 100% contra produtos falsificados, se não tem dinheiro para comprar o original, não compre, compre de outra marca, ainda mais que hoje em dia tem tantas opções de marcas mais econômicas e com coisas tão legais, às vezes até mais legais que as super marcas! Sem dizer que o falsificado é mal feito, porque dá pra ver que é falso, jamais será igual ao verdadeiro…e que comprando o falsificado, o que parece ser um ato simples e sem muitas consequências, você está ajudando e colaborando com o crime organizado e com a exploração da mão de obra escrava…sim, porque  na China uma costureira trabalha o dia inteiro em troca de um prato de comida e dorme debaixo da máquina de costura! Isso não pode continuar deste jeito! Hoje em dia tem até site que vende bolsas e carteiras de todas as marcas que vocês podem imaginar, tudo falsificado….como pode?! Vamos pensar!

Bacione,

Ale

Produzindo um catálogo de moda

Em maio recebi uma proposta para produzir o layout do catálogo da marca Mammy Gestante, pois a agência da minha irmã pegou o trabalho e quis alguém da área de criação de moda para fazer. Com roupas estilosas e elegantes, a cliente da Mammy Gestante é “moderna, não quer se adaptar a roupas que não sigam seu estilo e muito menos que não lhe sirvam bem. Elas são impecáveis e de personalidade, se valorizam”, diz a estilista da marca, Daniella Cilento. Com alguns modelos de catálogos anteriores à mão, eu já tinha em mente o que ia fazer quando aceitei o trabalho. A criação era livre, embora o conceito da marca deva estar em cada detalhe. E até me surpreendi pois consegui montar 2 modelos de boneco, com 24 páginas cada (que é o pré-layout: a partir do boneco que todo o resto é produzido como as poses, locação e looks) em uma tarde. E sendo blogueira, minha inspiração só podia vir de um blog, o My Daily Style, da Mireia. Vários motivos me levaram a ele: primeiro porque Mireia sabe montar looks lindos, super possíveis de copiar. Segundo, havia mil opções de fotos, com fundos ótimos, e terceiro – e mais importante, ano passado ela estava grávida e tirou muitas fotos com suas produções nesse período. Díficil foi escolher tantos looks bacanas, pra que o catálogo tivesse um começo, meio e fim.

mammyAlém da facilidade de montar o boneco, consegui entender bem o que o cliente queria e acertei de primeira, pois o pessoal da marca adorou, não pediu nenhuma alteração! Isso é uma das coisas que mais me gratifica. A partir daí, era esperar a sessão de fotos, que estava marcado só para julho e então, com as fotos selecionadas, montar o catálogo final. Não participei da sessão de fotos, que foi num domingo em São Paulo, na rua, em vários lugares. O boneco é super importante nessa hora, pois guia o fotográfo e a modelo e facilita o trabalho de todo mundo, inclusive o meu, que depois é só substituir as fotos. E o resultado do catálogo foi esse:

mammy2

Claro que algumas alterações foram feitas em relação ao boneco, mas nada que mudasse a ideia original. As fotos já vieram tratadas (e pesadíssimas) do estúdio do fotográfo. Eu e mais um funcionário da agência fizemos o fechamento do arquivo para gráfica (o que levou um dia inteiro), fase essa onde o prazo está sempre no limite ou estourado! Dos vários looks fotografados, que inclusive dá para qualquer mulher usar, grávida ou não, amei um em especial:

mammy3

E sobre a ideia do catálogo ter vindo de um blog, Daniella fala: “Amei essa história de blog…porque acho que os blogs são dinâmicos e modernos como nossas clientes. Então achamos a melhor maneira de nos comunicar com elas e está sendo um sucesso!”  Não foi a toa que o trabalho fluiu tão bem!  Para ver o catálogo inteiro, visite o site da Mammy Gestante!

Rebeldia com paetê

Um dos estilos mais em voga ultimamente é com certeza o Rock Chic (ou glam rock e outras definições). Com uma mistura bem hi-lo que dá super certo, o rock chic consegue com que paetês, bordados, salto alto e make bem feito dividam espaço com jeans rasgados, detonados, tachas, colares pesados e couro, além da atitude rebelde sem causa. É um estilo que passa uma imagem forte e que veio mesmo pra ficar.

rock chic

Mas a ideia de fazer esse post veio depois de assistir a um clip da música Untouched da banda australiana The Veronicas, de Jessica e Lisa Origliasso. As irmãs gêmeas (idênticas) usam e abusam desse estilo no palco e fora dele.

veronicasNão tá sabendo quem são essas meninas? Então aperta o play pra ouvir uma de suas músicas mais conhecidas e repare nas roupas que elas usam!

E como incorporar o estilo rock chic no dia-a-dia? Por isso, um editorial com ideias – mais possíveis – pra nos inspirar!

rock chic editorialrock chic editorial2

O estilo rock chic tem seu exagero mas como são misturadas peças mais sofisticadas com outras bem informais, a combinação se equilibra. E pra quem se interessou em adotar esse visual, veja o que não pode faltar:

rock chic2

Eu estou super animada pra tentar trazer um pouco dessa rebeldia com paetê pro meu estilo. O rock nunca foi tão glamouroso!

Desenhando…

Quem acompanha o blog há um tempinho já percebeu que adoro ilustrações. Já falei aqui de Garance Doré, Filipe Jardim (que tive a super oportunidade de conhecer), de Jason Brooks, Jacqueline Bisset, Fernanda Guedes, além de artistas como Isabelle Tuchband e Beatriz Milhazes. Não é a toa. Desenho desde criança. Ganhei uma caixa de Carand’aché aos 6 anos (se soubesse que eram tão caros, não teria detonado tão rápido!). Fiz vários cursos, com técnicas diferentes, durante anos. Muitos artistas me inspiraram. Menos meus desenhos. Sempre quis ter um estilo mais solto, traços rápidos, nada perfeito. Nunca consegui. Minha mão só consegue desenhar o mais próximo do real, o mais tradicional, que considero um tanto sem graça. Por isso me frustrei muitas vezes e desisti muitas vezes. Hoje estou mais conformada. Depois de conhecer o trabalho de Garance Doré, percebi que ela também desenha reproduzindo suas (lindas) modelos como são de verdade. A diferença (e que faz toooda a diferença) é que ela usa canetinha preta em todo o desenho e só colore (em tons bem fortes) uma ou outra coisa. Ainda chego lá.

desenhos

Comecei a estudar pintura aos 12 anos. Na verdade a gente só fazia reprodução na aula. Não aconselho. Mas foi crucial para eu conhecer as cores e seus sobrenomes (azul da prússia, azul cobalto, amarelo ocre, verde oliva…) e saber misturá-las. Saí do curso (depois de mais de 2 anos) e fui pro desenho, por um mes só, mas com um professor que me fez aprender mais do que um ano estudando. Fiz mais um ou outro curso, até que quis aprender giz pastel seco. E foi onde me encontrei. E foi também que comecei a fazer só rostos e fotos de editoriais de moda. O giz pastel, como o nome diz, tem a consistência de um giz (desses de lousa) mesmo. E aí, com o dedo, você vai misturando as cores e dando suavidade até que o traço feito pelo giz, desapareça.  Nem sei explicar o quanto me identifico com essa técnica. Parece difícil mas não é!

desenhos2

Como sempre, parei depois de um tempo de ir às aulas  e só fui voltar a desenhar depois de uns 5 anos. Foi no curso de moda que fiz no Senac. Foi pegar no lápis e no papel pra pensar: como pude ficar tanto tempo sem desenhar? Como consegui? E acho que foi também uma fase difícil porque não queria mais fazer do jeito que sempre fiz, que sabia fazer. Queria um desenho com estilo. E claro, foi passar as aulas de desenho que parei de novo.

desenhos4

Até que esse ano, com o computador pra consertar por uma semana, voltei ao giz pastel. Fiz quase um desenho por dia. Estava animada. Esses dois aí de cima, fiz no começo do ano. E fiquei feliz com o resultado. Principalmente do desenho aí embaixo.

desenhos3

Mas foi o computador chegar que fui deixando os lápis de lado…é que é preciso muita vontade, paciência, inspiração…Um desenho não fica pronto antes de 3 horas. Aliás, 3 horas também é o limite, mais que isso, a vontade é de jogar fora e começar de novo, de preferência outro. Além da demora de achar uma foto perfeita, aquela que você sabe que o desenho vai ficar tão lindo quanto. Adoro fazer rostos, principalmente beeem maquiados. A maquiagem dos olhos é sempre a parte mais legal de tudo. E fica sempre por último também. O mais difícil? Nariz, com certeza. Mãos, olhos, cabelo (não importa quão bagunçado estejam os fios), nada disso é tão difícil quanto o nariz. Porque ele está ali no meio do rosto, do desenho. Se fica um milímetro pra baixo ou pra cima, muda o rosto inteiro. Se as narinas ficam grandes ou pequenas demais, muda também.

desenhos5

Esse foi o último desenho que fiz, num domingo de bobeira. Foi até que rápido. Talvez ainda coloque um cabelo pra completar o rosto, que ficou estranho com esse fundo cinza, embora na foto esteja assim. Faz tempo que quero incorporar desenhos nos posts aqui do blog, afinal, as revistas de moda do mundo todo estão colocando cada vez mais ilustrações em suas páginas. Já até comprei a canetinha. Quero tentar algo como da Garance, que usa pouca cor – e me inspira todo dia. Talvez um dia eu venda tudo que guardei, emoldure, ou monte uma exposição (falta muiiito) ou fique no mesmo lugar que está hoje guardado. Ou quem sabe, que eu realmente leve isso a sério e faça dos papéis e dos lápis, enfim minha profissão.

Um pouco das ruas de Milão… – por Ale Boratto

As pessoas, os meios de transporte, as lojas…nesse post, vocês vão conhecer um pouco disso tudo aqui em Milão!

estilo

bikes motorinos

ruas

Até semana que vem!

Bjos,  Ale Boratto

Eeee! Minha 1ª entrevista impressa!

Acho que nunca fiquei tão ansiosa para uma revista chegar. Foi assim desde o começo de setembro, aguardando pelo correio a Imagine, revista da Telefônica. Tudo porque eu e mais 4 blogueiras (Lívia, Helô Gomes, Simone Esmanhoto e Ana Strumpf) fomos entrevistadas, com direito a sessão de fotos, para uma matéria sobre o estilo de meninas que fazem blog. Fui indicada pela Helô e no começo de agosto, fomos tirar as fotos. Aceitei pavorosa quando o fotográfo pediu pra que as fotos fossem em movimento. Se já não fico lá essas coisas em fotos estáticas, imaginem pulando! Quem dera ter tido a fotogenia da Lívia e da Helô, ou as poses certinhas da Simone e da Ana! (reparem que a minha foto é a mais saltitante!)

imagine6

A Alana foi quem nos entrevistou e adorei os textos! Ficaram ótimos! Inclusive o meu! (como é bom receber elogios não?)

imagine texto

Queria compartilhar com vocês essa conquista, essa super oportunidade que apareceu para o blog e pra mim. Que venham outras entrevistas!

UPDATE: Meninas, vou colocar aqui os links das outras blogueiras, que super recomendo! Lívia Facirolli (Glamour Paraguaio) , Helô Gomes (Sanduíche de Algodão), Simone Esmanhoto (C’est sissi bon) e Ana Strumpf (Minas de Ouro)