Arquivo da categoria: o que estou amando

Endereço novo!!!

Eis que chegou o dia: o Fashion Gazette agora é

WWW.FASHIONGAZETTE.COM.BR !

Começa uma nova fase pro blog, que estava ansiosa pra estreiar. Quero agradecer ao pessoal da Cítrica que fez toda essa mudança, às minhas amigas Alice Lobo e Paula do Sweetest que me aguentaram todos esses dias (!) e vocês, que fizeram o blog crescer a ponto de tornar isso tudo realidade! Então se joguem no novo endereço, que logo mais tem posts pra vocês!

Ah! E não esqueçam que o blog tem Twitter: twitter.com/fashiongazette

Beijos,

Bárbara

Rebeldia com paetê

Um dos estilos mais em voga ultimamente é com certeza o Rock Chic (ou glam rock e outras definições). Com uma mistura bem hi-lo que dá super certo, o rock chic consegue com que paetês, bordados, salto alto e make bem feito dividam espaço com jeans rasgados, detonados, tachas, colares pesados e couro, além da atitude rebelde sem causa. É um estilo que passa uma imagem forte e que veio mesmo pra ficar.

rock chic

Mas a ideia de fazer esse post veio depois de assistir a um clip da música Untouched da banda australiana The Veronicas, de Jessica e Lisa Origliasso. As irmãs gêmeas (idênticas) usam e abusam desse estilo no palco e fora dele.

veronicasNão tá sabendo quem são essas meninas? Então aperta o play pra ouvir uma de suas músicas mais conhecidas e repare nas roupas que elas usam!

E como incorporar o estilo rock chic no dia-a-dia? Por isso, um editorial com ideias – mais possíveis – pra nos inspirar!

rock chic editorialrock chic editorial2

O estilo rock chic tem seu exagero mas como são misturadas peças mais sofisticadas com outras bem informais, a combinação se equilibra. E pra quem se interessou em adotar esse visual, veja o que não pode faltar:

rock chic2

Eu estou super animada pra tentar trazer um pouco dessa rebeldia com paetê pro meu estilo. O rock nunca foi tão glamouroso!

O que estou amando: estampa Toile de Jouy

Desde o SPFW que não tiro essa estampa da cabeça. Não sabia o nome (até que uma leitora, thanks Sabrina, disse num comentário aqui no blog) mas a estampa é inconfundível: a toile de jouy mostra quase sempre cenas campestres (pode ser floral também), repetidamente, sempre com fundo branco ou off white e desenhos em vermelho escuro, azul ou preto. Mas existem também em marrom, verde e magenta, embora sejam mais raros.

toile de jouy1As fotos acima foram tiradas pelo fotográfo Marcelo Soubhia durante a montagem do SPFW

A Toile de Jouy significa “roupa de Jouy” e é de origem francesa (of course!), da cidade de Jouy-en-Josas (daí o nome) e apareceu no final de 1700. Era muito usada pelos decoradores mas nos anos 2000 ficou bem popular. E já que 2009 é o ano da França no Brasil, provavelmente a gente vai ver muito dessa estampa por aqui. Aí assistindo meus programas de decoração favoritos (!) não é que vejo um quarto com a roupa de cama toda nessa estampa, na cor azul? E o legal é que eles misturaram almofadas com listras azuis e ficou lindo! Agora estou louca por um edredon pra mudar um pouco meu quarto!

toile de jouy2

Além dos obejtos para casa, vi muito dessa estampa ilustrando agendas, porta jóias (lindos), sachês perfumados, toalhas, sem falar na roupa de cama. Gosto do ar antigo que ela remete, lembra a infância. Mais uma mostra de que clássico é sempre clássico, e chique.

O que estou amando: bolsas Raquel Manzatti

Eu ando apaixonada por um ateliê de bolsas aqui da minha cidade que fui conhecer há pouco tempo só, menos de um mes. Estou falando do Atelier Raquel Manzatti, um sonho pra quem ama bolsas (como eu), arte e criatividade (eu! eu!). Porque o lugar é uma mistura disso tudo. Até o cheiro de couro é um charme a mais para os sentidos.

atelie

Tudo é feito ali mesmo, na oficina atrás da loja. Os produtos (eles fazem além de bolsas, vários acessórios como pulseiras, carteiras, necessaires, colares, chaveiros…) são uma coisa. As bolsas, além de todas serem de couro, tem um forro tão fofo dentro que dá vontade de usar pelo avesso! E ainda por cima, os preços são ótimos! Estou paquerando, entre outras, os dois modelos abaixo (ando numa fase cor açaí, uva, beringela…)

atelie2

Eu pra variar, tenho o dom de escolher os modelos mais caros! Mas mesmo assim, nem se compara aos preços das marcas por aí!

A Raquel Manzatti, dona do atelier, é uma pessoa ótima pra conversar. Ela é muito antenada com as tendências, com a moda, com novidades, além de ser muito criativa. Quando junta eu e ela, o papo dura horas! atelie3

Para quem não mora na minha cidade (99,9% dos leitores desse blog!), vai a dica: o ateliê acabou de lançar seu blog com uma lojinha online! Anotem aí: http://atelieraquelmanzatti.wordpress.com e ainda tem o site www.raquelmanzatti.com.br . E pra quem mora em São José dos Campos, visite a loja (vale muiiito a pena) na Av. Madre Paula, 148 Vila Ema. E resista se puder!

O que estou amando: cores fortes

Mesmo que o inverno traga muitos tons de cinza, nude e preto, eu ainda estou apaixonada pelos tons fortes, um tanto neon, que vieram para o verão que já passou mas que vão continuar (ou reaparecer?) para  o próximo, como tem mostrado as revistas e desfiles internacionais. A idéia não é misturar várias cores fortes (se bem que a Vogue BR mostrou que dá sim para mixar tudo na ediçao de novembro!) e sim usar um tom berrante seja nas unhas, na bolsa, no sapato, num casaquinho ou nos acessórios.

cores-fortes

E cada vez mais tenho visto ótimas idéias de usar as cores fortes sem medo, sem parecer over.

cores-fortes2

Todas as fotos são super recentes (desse mes) e a revista Notes é dessa semana. Ou seja, tá todo mundo usando mesmo, right now!

cores-fortes3

Nem precisa falar que o amarelo limão é o mais usado! Mas o pink, o laranja e o azul (será a volta do azul Klein?) também aparecem muito. E para quem sempre está bronzeada, um bônus: as cores neon só favorecem o bronze. Eu que admiro estampas mas não gosto muito de usar, encontrei nas cores fortes um jeito muito fresh de atualizar o visual. Nada como um toque de cor para animar o inverno!

O que estou amando: mini mania

Há um mundo de opções em formato mini (de notebook a – até – cartão de  banco), que deixam tudo mais fofo e charmoso e pelo qual estou cada vez mais in love.  Das bolsinhas a tiracolo (chics e ótimas quando não se precisa levar a vida dentro de uma bolsa), tem as revistas travel size (que já falei aqui) que ando obcecada, as maquiagens pequenininhas (o gloss para celular da Bourjois é o campeão!) ou os estojos compactos que carregam tudo: blush, corretivo, batom e sombra. E os kits de cosméticos para viagem, as miniaturas de perfume?? Impossível não gostar dessa coqueluche que é um charme!

mini-mania51

Já sou fã assumida!

Chegou!! Influence!

Depois de uma semana sem internet (e uma semana ligando todo dia para Telefonica), ontem tive felicidade dupla: a internet voltou (!!) e chegou o livro que eu tanto esperava, Influence, de Mary Kate e Ashley Olsen!! Com a previsão de chegar na sexta, levei um susto quando recebi o pacote dos correios. Vocês não imaginam o quanto eu queria abrir logo e devorar cada palavra e cada foto!

influence

Grande, bem recheado (são mais de 250 páginas), com capa dura linda preta por baixo da foto, o livro realmente é inspirador. Tem um layout bem com a cara das duas: nada é certinho. Encontram-se mil coisas escritas a mão por elas, recortes de fotos, desenhos e muiiitas fotos. As entrevistas são extensas (quando vi o tanto de texto que tinha, deu um frio na barriga por ser tudo em inglês, mas é beem fácil entender) e as partes mais importantes e as frases de impacto são grifadas. E são várias. Dos 20 entrevistados, alguns eu não conhecia, mas outros são bem famosos como Margherita Missoni, Christhian Loubotin, Peter Linderbergh, Francisco Costa, Diane Von Furstenberg, John Galliano entre outros. Senti falta talvez de Zac Posen e Nicolas Ghesquière, grandes amigos das meninas. O  que mais me impressiona é que elas são bem amigas da maioria dos entrevistados. São pessoas que a influenciaram, mas que elas conhecem pessoalmente e muito bem. Todo mundo tem pessoas que nos influenciam na nossa vida, mas nem todas conhecemos pessoalmente. Com Mary-Kate e Ashley é diferente: elas recebem presentes dos entrevistados, tiram fotos, ganham lugar na primeira fileira dos desfiles, roupas desenhadas exclusivamente para elas e muito mais. Além disso, outra coisa que me chamou a atenção foi o quanto essas meninas de apenas 22 anos já viveram. Famosas desde pequenas, elas trabalharam em diversas frentes, rodaram o mundo, conhecem as pessoas mais influentes da moda e fora dela e tem duas marcas próprias, além de uma produtora (a Dualstar) e vários produtos com a marca delas.

Olsen Twins Book Signing

Não é a toa que elas também estão no livro, como duas das pessoas influentes.